sicnot

Perfil

Mundo

Diminui esperança de encontrar sobreviventes após avalancha em Itália

CNSAS PRESS OFFICE

Dezenas de socorristas trabalharam durante toda a madrugada desta sexta-feira junto ao hotel Rigopiano, em Farindola, no centro de Itália, soterrado na noite de quarta-feira por uma avalancha, sem progressos, diminuindo a esperança de encontrar sobreviventes.

Desde a manhã de quinta-feira foram recuperados dois corpos e pelo menos um outro localizado, mas as operações de salvamento e resgate avançam lentamente devido ao receio de provocar deslizamentos de terra, o que poderia colocar em risco eventuais sobreviventes, embora não haja qualquer sinal de vida.

O autarca de Farindola, Ilario Lacchetta, estimou em 30 pessoas o número de desaparecidos: 24 hóspedes, incluindo quatro crianças, e 12 funcionários.

O hotel Rigopiano, no maciço de Gran Sasso, a 1.300 metros de altitude, na cordilheira dos Alpeninos, fica a cerca de 45 quilómetros da cidade costeira de Pescara.

Os corpos das vítimas foram transportados para a morgue do hospital de Pescara, onde o Ministério Público abriu um inquérito por homicídio involuntário.

As equipas de resgate seguiram para o local depois de receberem na quarta-feira mensagens de texto que alertavam para uma avalancha no hotel, mas as condições meteorológicas adversas, com vários nevões e mais de cinco metros de neve acumulada, dificultaram o acesso ao local.

As primeiras equipas de salvamento resgataram dois hóspedes que se encontravam no exterior do hotel e que se refugiaram no interior de um veículo, conseguindo desta forma alertar as autoridades.

Segundo os primeiros testemunhos das equipas de socorro, o hotel Rigopiano estava completamente soterrado na neve, parcialmente derrubado, sendo visíveis algumas luzes no interior.

De acordo com os "media" italianos, o inquérito visa compreender por que razão inúmeros clientes, que pretendiam regressar a casa na quarta-feira após uma série de fortes sismos, esperaram em vão pela chegada de um limpa-neves para desbloquear a estrada.

Isto porque os testemunhos de pessoas próximas das vítimas afirmaram que as autoridades demoraram demasiado tempo a acreditar nelas, apesar de terem dado o alerta por volta das 17:40 (menos uma hora em Lisboa), o que os socorristas desmentem.

A estrada estava bloqueada por mais de um metro de neve, tendo os primeiros socorristas chegado ao local durante a noite.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.