sicnot

Perfil

Mundo

Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

© Thierry Gouegnon / Reuters

O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.

Estão a ser acertados os últimos pormenores do acordo, precisou o responsável, a coberto do anonimato devido à falta de autorização para falar à imprensa. Contudo, Jammeh já se tinha proposto abandonar a presidência do país, logo após a vitória eleitoral do adversário, Adama Barrow, mas depois mudou de ideias.

Ao fim de 22 anos no poder, a que acedeu através de um golpe de Estado, Jammeh poderá agora ver-se mesmo obrigado a afastar-se, depois de o chefe das Forças Armadas gambianas ter jurado lealdade ao novo chefe de Estado e ter declarado que os militares gambianos não tencionam entrar em conflitos.

Os líderes da Guiné-Conacri e da Mauritânia chegaram hoje de manhã à Gâmbia para persuadir Jammeh a ceder o poder no país da África Ocidental, enquanto uma força militar regional aguardava ordens para entrar na capital e obrigá-lo a abandonar o gabinete que ocupou durante mais de duas décadas.

Barrow, eleito Presidente no mês passado, prestou juramento na quinta-feira e o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a intervenção da força militar regional.

A cerimónia de posse realizou-se na embaixada gambiana no vizinho Senegal, para garantir a segurança do novo chefe de Estado.Yahya Jammeh chegou ao poder através de um golpe de Estado em 1994 e é acusado de graves violações dos direitos humanos, entre as quais detenções arbitrárias, tortura e assassínio de opositores no pequeno país de 1,9 milhões de habitantes.Inicialmente, aceitou a derrota no escrutínio de 01 de dezembro e felicitou publicamente o vencedor, Adama Barrow, candidato da oposição coligada, mas depois mudou de ideias, ordenando ao exército que invadisse a sede da comissão eleitoral e contestando os resultados eleitorais junto do Supremo Tribunal.

Lusa

  • Morreu Miguel Beleza, antigo ministro das Finanças e governador do BdP
    1:34
  • Conselho Europeu elege sedes de agências em novembro

    Mundo

    Os líderes da UE adotaram os critérios para a escolha das cidades que acolherão as sedes das agências europeias atualmente em Londres, uma das quais a do Medicamento, que Portugal quer receber, agendando a eleição para novembro.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.