sicnot

Perfil

Mundo

Implicado em homicídio de fotojornalista no México condenado a 315 anos de prisão

© Henry Romero / Reuters

Um juiz sentenciou a 315 anos de prisão um dos implicados no homicídio de cinco pessoas, incluindo o do fotojornalista Rubén Espinosa, ocorrido na capital mexicana em 2015, informou esta sexta-feira a Procuradoria-Geral da Justiça da Cidade do México.

Espinosa, que trabalhava para a agência de fotografia Cuartoscuro e para a revista Proceso, tinha chegado em junho de 2015 à capital mexicana depois de trabalhar cerca de oito anos em Xalapa, capital do estado oriental de Veracruz, onde tinha recebido ameaças.

O fotógrafo foi assassinado a par com quatro mulheres a 31 de julho de 2015 num apartamento na Cidade do México.

O juiz determinou que além dos 315 anos de prisão, o indivíduo não identificado deve pagar uma multa de 57.708,75 pesos (2.462 euros) e decretou a suspensão dos seus direitos políticos.

O comunicado refere que o processo contra os outros dois prováveis implicados no múltiplo homicídio continua em "fase de instrução".

O caso motivou críticas da comunidade jornalística, de associações civis e de vários organismos das Nações Unidas contra o então governador do estado de Veracruz, Javier Duarte.

Desde que foi conhecido o caso, Duarte foi apontado com um dos responsáveis da impunidade existente em Veracruz, considerada uma das regiões mais perigosas do mundo para exercer jornalismo.

Lusa

  • Cessar-fogo violado na Síria
    1:37
  • Chuva regressa nos próximos dias
    1:30
  • Luso-canadiana quer atingir os 7 cumes mais altos dos 7 continentes
    2:08