sicnot

Perfil

Mundo

Mike Pence, o conservador tradicional que Trump escolheu para vice

© POOL New / Reuters

O ex-governador do estado norte-americano do Indiana Mike Pence - um político tradicional com credenciais legislativas e executivas - é o número dois de Donald Trump na Casa Branca.

Pence tomou esta sexta-feira posse como vice-Presidente dos Estados Unidos numa cerimónia pública em Washington.

Quando aceitou em meados de julho a nomeação para ser o vice-Presidente do multimilionário, o conservador Mike Pence, de 57 anos, foi descrito como um homem discreto e relativamente desconhecido, mas detentor de um currículo político sólido e de um perfil que ia agradar à ala evangélica do eleitorado republicano.

Nesse mesmo mês, um artigo do jornal The New York Times indicava que Mike Pence descrevia-se como "cristão, conservador e republicano, por esta ordem de importância".

Intransigente sobre questões como o aborto e o casamento homossexual, Pence esteve 12 anos no Congresso norte-americano - o que lhe dá uma experiência política valiosa para Trump -, tendo assumido o cargo de governador do estado do Indiana em 2013.

Durante o período em que esteve em Washington, liderou o Republican Study Group, um think thank'(grupo de discussão) conservador, próximo do Tea Party, o movimento ultraconservador muito influente no Partido Republicano.

No início do período eleitoral republicano, Pence começou por ser um apoiante do senador do Texas Ted Cruz, o último nome a abandonar a corrida das primárias do Grand Old Party (GOP, como o Partido Republicano é conhecido).

Quando protagonizou com o democrata Tim Kaine o único debate televisivo com os candidatos a vice-Presidente, em meados de outubro, Mike Pence foi dado como vencedor do frente-a-frente.

Advogado de formação, Pence é casado com Karen Pence desde 1985 e tem três filhos.

Lusa