sicnot

Perfil

Mundo

Polícia faz várias detenções em Washington devido a protestos

© Adrees Latif / Reuters

Novos confrontos entre as forças policiais e manifestantes estão a ocorrer no centro de Washington, na zona da cidade onde vai decorrer esta sexta-feira a parada presidencial que assinala a tomada de posse de Donald Trump.

Segundo a polícia da capital federal, foram registadas até ao momento 95 detenções durante os vários protestos que estão a marcar o dia da tomada de posse de Trump.

As detenções foram consequência de atos de vandalismo registados à margem de outros protestos pacíficos anti-Trump que estão acontecer em Washington.Nas imagens transmitidas pela estação de televisão CNN, é possível ver um forte dispositivo policial perto da zona onde vai acontecer a parada presidencial, com vários membros da polícia de choque protegidos com capacetes com viseira e escudos.

Cerca de 400 a 500 manifestantes lançaram projéteis contra as forças policiais, que responderam com granadas de gás lacrimogéneo, segundo relatou um jornalista da agência noticiosa francesa AFP. Este foi o segundo momento de violência registado em poucas horas em Washington. Quando já decorria a cerimónia de tomada de posse no Capitólio (sede do Congresso norte-americano), manifestantes vestidos totalmente de preto e envergando bandeiras pretas protestavam contra Donald Trump nas ruas de Washington.

Durante os protestos, os manifestantes partiram montras e destruíram caixotes do lixo.A polícia surgiu no local, munida com bastões e viseiras, para tentar travar os manifestantes.Donald Trump tomou hoje posse como 45.º Presidente dos Estados Unidos, após ter prestado juramento às 12:00 locais (17:00 em Lisboa), sucedendo no cargo a Barack Obama.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14