sicnot

Perfil

Mundo

Unesco classifica como "crime de guerra" destruição de tesouros em Palmira

Depois do Daesh: destruição da cidade de Palmira, março, 2016

Uncredited

A diretora geral da Unesco classificou esta sexta-feira como "um crime de guerra e uma perda imensa para o povo sírio e para a humanidade" a mais recente destruição de tesouros arqueológicos pelo grupo Daesh em Palmira.

Informações e imagens de satélite confirmaram esta sexta-feira a destruição de vários monumentos na cidade antiga de Palmira, no centro da Síria, retomada pelo Daesh em dezembro de 2016.

"Esta destruição deliberada é um novo crime de guerra. É uma perda imensa para o povo sírio e para a humanidade", reagiu a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, num comunicado citado pela agência France Presse.

"Este novo golpe sobre o património cultural, poucas horas depois de a Unesco ter sido informada de uma execução massiva no antigo anfiteatro de Palmira, mostra como a limpeza cultural conduzida pelos extremistas visa ao mesmo tempo as vidas humanas e os monumentos históricos, com a finalidade de privar o povo sírio do seu passado e do seu futuro", acrescentou.

"A proteção do património é indissociável da proteção das vidas", acrescentou Bokova.

Em Moscovo, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, considerou a nova destruição de monumentos uma "verdadeira tragédia".

"O que se passa em Palmira é uma verdadeira tragédia, do ponto de vista da herança cultural e histórica mundial", declarou aos jornalistas, de acordo com a AFP, lamentando que "as ações bárbaras" continuem.

"Tanto quanto sabemos, as forças sírias não desistiram dos planos de libertar a cidade dos terroristas", disse ainda o porta-voz do Presidente russo, Vladimir Putin, esclarecendo que "as tropas russas continuam a ajudar os sírios na luta contra o terrorismo".

No início de dezembro, as milícias do Daesh surpreenderam ao retomarem a cidade histórica de Palmira, um dos mais importantes centros culturais da antiguidade clássica, classificada pela Unesco como património da Humanidade.

O Daesh começou em maio de 2015 por tomar Palmira, que ocupou até março de 2016, altura em que as suas milícias foram expulsas pelas forças sírias, apoiadas por tropas russas.

Lusa

  • Suécia conquista primeira vitória no Mundial frente à República da Coreia (1-0)

    Mundial 2018 / Suécia

    Depois de uma ausência de 12 anos nos campeonatos do mundo, a Suécia volta e começa a ganhar. Um penálti de Andreas Granqvist aos 65 minutos garantiu a vitória frente à República da Coreia na fase de grupos do Mundial. As equipas jogam pelo grupo F, onde também estão a Alemanha e o México. Veja aqui o golo e os lances da partida.

  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.