sicnot

Perfil

Mundo

Bomba da II Guerra Mundial leva à retirada de dezenas de pessoas em Hong Kong

© Michaela Rehle / Reuters

Dezenas de pessoas foram esta segunda-feira retiradas após a descoberta de uma bomba da II Guerra Mundial no estaleiro de uma obra na antiga colónia britânica, perto do campus da Universidade de Hong Kong.

Trabalhadores da construção civil e residentes de uma residência universitária foram retirados depois de uma bomba de 227 quilos, fabricada nos Estados Unidos, ter sido descoberta na estrada Pok Fu Lam, segundo a edição online do jornal Apple Daily citada pela AFP.

A bomba deverá ser detonada no local hoje à noite. Bombas ou granadas por detonar são encontradas com frequência por caminhantes ou trabalhadores da construção civil na cidade, que foi palco de intensos confrontos entre as forças japonesas e as tropas britânicas em 1941.

Os Estados Unidos e a força aérea dos aliados bombardearam Hong Kong depois de a então colónia britânica ter sido ocupada pelos japoneses.

No ano passado a polícia eliminou oito engenhos explosivos encontrados por uma pessoa que estava a percorrer um trilho. Em 2014, a polícia detonou uma bomba que pesava quase uma tonelada, a maior até à data encontrada na cidade.

A descoberta levou à retirada de mais de 2.000 pessoas.

Lusa

  • Alterações nos horários das farmácias têm o objetivo de evitar duplicação de serviços
    1:50
  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),