sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 200 presos fogem de prisão brasileira após novo motim

(Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Cerca de 200 presos fugiram esta terça-feira de uma penitenciária localizada no interior do estado de São Paulo, no Brasil, depois de um motim.

Os fugitivos estavam no Centro de Progressão Penitenciária Prof. Noé de Azevedo, perto da cidade de Bauru, e terão escapado depois de uma briga causada por um desentendimento entre os presos e os funcionários da unidade.

Colchões foram queimados e o Corpo de Bombeiros local enviou viaturas para conter as chamas.

Há registo de danos em várias partes da prisão.

A Secretaria de Administração Penitenciária do estado de São Paulo informou que a situação já está controlada e que a polícia está a tentar recapturar os fugitivos.

Esta prisão brasileira tem capacidade para 1.124 reclusos, mas acolhia 1.427 presos no regime semiaberto, ou seja, podem sair da unidade para trabalhar durante o dia, mas têm de voltar à noite para dormir.

Desde o início do ano, uma série de tumultos fez pelo menos 130 presos mortos entre os reclusos de diferentes estabelecimentos prisionais de Amazonas, Roraima e Rio Grande do Norte.

Estas disputas juntam-se aos habituais problemas de excesso populacional nas prisões e das péssimas condições do sistema penitenciário do Brasil.

Lusa

  • Rebelião em prisão espalha o medo nas ruas da cidade brasileira de Natal

    Mundo

    A disputa de poder entre fações criminosas dentro das cadeias do Estado do Rio Grande do Norte, no nordeste do Brasil, já espalhou o medo nas ruas da capital local, a cidade de Natal. Segundo informações do portal de notícias G1, ao todo, 28 veículos, pelo menos um prédio público e duas esquadras da polícia foram atacadas entre quarta-feira e o início da tarde desta quinta-feira.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32