sicnot

Perfil

Mundo

Rodeado por homens, Trump assina diploma que proíbe financiamento do aborto

© Kevin Lamarque / Reuters

Um diploma assinado ontem pelo Presidente norte-americano proíbe o financiamento de abortos com dinheiro público. Rodeado por sete homens na Sala Oval, o momento da assinatura ficou registado e já está a gerar críticas nas redes sociais.

Foi um dos primeiros atos oficiais de Trump enquanto Presidente e já se tornou viral. Na Sala Oval estavam apenas homens, num momento extremamente decisivo para os direitos das mulheres.

Trump assinou o documento 44 anos depois da legalização do abordo nos Estados Unidos. A legislação proíbe o financiamento público do aborto e o financiamento para grupos de pressão que pretendem legalizar o aborto ou promovê-lo como método de planeamento familiar.

No Twitter, as críticas multiplicam-se. "Enquanto fores vivo, nunca verás sete mulheres assinar legislação sobre o que os homens podem fazer com os seus órgãos reprodutores", ironiza Martin Belam, um tweet que já foi partilhado mais 130 mil vezes.

"Este grupo acabou de tornar mais difícil para as mulheres o acesso a cuidados de saúde. Diz-me o que está mal nesta fotografia", escreve Kamala Harris.

A decisão de Trump afetará milhares de mulheres e pode mesmo ser fatal para as que não têm acesso a "locais seguros" para abortar.

O Presidente dos EUA poderá considerar esta decisão como uma das primeiras vitórias, mas para os milhares que marcharam pelos direitos das mulheres durante o fim de semana, esta será mais uma razão para se oporem à nova administração norte-americana.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.