sicnot

Perfil

Mundo

Trump vai avançar com a construção de dois controversos oleodutos

© Kevin Lamarque / Reuters

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vai avançar com a construção de dois controversos oleodutos, incluindo o Keystone XL, projeto que foi rejeitado pela anterior administração de Barack Obama, informaram esta terça-feira os 'media' americanos.

Com uma extensão de 1.900 quilómetros, dos quais 1.400 nos Estados Unidos e os restantes no Canadá, o Keystone XL visa transportar petróleo bruto extraído das areias betuminosas de Alberta, no oeste do Canadá, para o Estado do Nebraska, no centro dos Estados Unidos, de onde será enviado para as refinarias americanas no golfo do México.

Segundo os 'media', o chefe de Estado norte-americano que tomou posse na passada sexta-feira deverá relançar também o projeto de um oleoduto da empresa Energy Transfer Partners no Estado da Dakota do Norte (centro-oeste dos Estados Unidos), cujo traçado foi rejeitado em dezembro passado após uma intensa contestação da comunidade local de nativos americanos e de ecologistas.

A tribo Sioux de Standing Rock acusou a empresa de querer passar o oleoduto, conhecido como Dakota Access Pipeline, em terrenos qualificados como sagrados, onde estão enterrados os seus antepassados, mas também pelas suas reservas de água potável.

Durante a campanha eleitoral das presidenciais americanas, uma das promessas de Trump foi o relançamento do projeto Keystone XL.

"Quero vê-lo construído", declarou então o candidato republicano, advertindo na mesma altura que pretendia renegociar os termos do contrato com a sociedade canadiana TransCanada.

"Vou aprova-lo a 100%, mas quero melhores condições", declarou Trump, em maio do ano passado.

Em finais de 2015, e sete anos depois do primeiro pedido para o licenciamento do oleoduto, Obama rejeitou o projeto Keystone XL e provocou a irritação dos republicanos.

O então Presidente norte-americano considerou que o projeto não era do interesse nacional do país.

"Transportar petróleo bruto pelo nosso país não melhora a segurança energética dos Estados Unidos", disse Obama, que também considerou que a aprovação de tal projeto iria enfraquecer a liderança americana na luta contra as alterações climáticas.

Lusa

  • Carro do suspeito de rapto de Maelys fotografado por radar a alta velocidade
    1:16

    Mundo

    Praticamente um mês depois do desaparecimento de Maelys de Araújo, as autoridades francesas continuam a fazer buscas para tentar encontrar a menina lusodescendetnte de 9 anos. Entretanto, um jornal francês revelou que o carro do homem suspeito de rapto terá sido fotografado, por um radar, a alta velocidade na noite do desparecimento.

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Icebergue com 5.800 quilómetros quadrados está a deslocar-se na Antártida

    Mundo

    Um icebergue gigante está a deslocar-se na Antártida em direção ao mar de Weddell segundo as imagens de satélite reveladas. Trata-se do A68, um icebergue quatro vezes maior que a cidade de Londres. Com cerca de 5.800 quilómetros quadrados e triliões de toneladas, A68 é um dos maiores icebergues conhecidos.