sicnot

Perfil

Mundo

Casa Branca apela ao respeito da privacidade de filho mais novo de Trump

© Carlos Barria / Reuters

A Casa Branca apelou terça-feira para o respeito da privacidade de Barron Trump, filho de Donald e Melania Trump, 10 anos, em nome de uma tradição que sempre foi muito respeitada nos Estados Unidos, independentemente do Presidente.

"Existe uma antiga tradição segundo a qual os filhos dos presidentes crescem fora dos holofotes", lembrou, num breve comunicado, a Casa Branca, acrescentando esperar que a tradição continue.

O canal de televisão NBC suspendeu um dos seus funcionários do programa "Saturday Night Live" por ter publicado sexta-feira, durante a tomada de posse de Donald Trump, uma imagem do filho mais novo do Presidente, ato que descreveu como "imperdoável".

Depois daquele incidente, várias vozes se levantaram contra a publicação, incluindo a de Chelsea Clinton, filha de Bill e Hillary Clinton."Barron Trump merece, como todos os outros, ser apenas uma criança", escreveu na rede social Twitter Chelsea Clinton.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.