sicnot

Perfil

Mundo

Casa Branca apela ao respeito da privacidade de filho mais novo de Trump

© Carlos Barria / Reuters

A Casa Branca apelou terça-feira para o respeito da privacidade de Barron Trump, filho de Donald e Melania Trump, 10 anos, em nome de uma tradição que sempre foi muito respeitada nos Estados Unidos, independentemente do Presidente.

"Existe uma antiga tradição segundo a qual os filhos dos presidentes crescem fora dos holofotes", lembrou, num breve comunicado, a Casa Branca, acrescentando esperar que a tradição continue.

O canal de televisão NBC suspendeu um dos seus funcionários do programa "Saturday Night Live" por ter publicado sexta-feira, durante a tomada de posse de Donald Trump, uma imagem do filho mais novo do Presidente, ato que descreveu como "imperdoável".

Depois daquele incidente, várias vozes se levantaram contra a publicação, incluindo a de Chelsea Clinton, filha de Bill e Hillary Clinton."Barron Trump merece, como todos os outros, ser apenas uma criança", escreveu na rede social Twitter Chelsea Clinton.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.