sicnot

Perfil

Mundo

O desabafo de uma professora numa carta pública

Eva María Romero Valderas é uma professora espanhola que decidiu escrever uma carta pública, em que diz que gosta muito de ensinar, mas que "está farta da má educação de uma percentagem cada vez maior de alunos", "farta do protecionismo dos pais" e "farta que se ponha em questão o trabalho dos docentes." A carta tornou-se viral em Espanha, depois do jornal La Voz de Marchena a publicar.

A professora destacou "a falta de educação" dos alunos, acompanhada do "protecionismo dos pais", que desejam que os filhos alcancem os seus objetivos sem qualquer esforço e "sem sofrer".

Contudo, a professora não se fica por aqui. Valderas critica ainda a administração das escolas, que "muda as leias que regem o trabalho dos professores, sem fornecer formação mais adequada".

Numa carta longa, lembra ainda a falta de compreensão que sente por grande parte da sociedade espanhola. A professora defende que trabalha para melhorar o seu desempenho e que faz muito pelo ensino, como trabalhar horas extras em casa, e agora por ouvir com regularidade a expressão: "que bem vivem".

"Gosto de ensinar. Gosto de estar com os alunos. Considero-me um motor social de mudança, uma força geradora. Não sou um burro de carga disposto a aguentar tudo até arrebentar".

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14