sicnot

Perfil

Mundo

"Pagar o muro na fronteira é inaceitável"

"Pagar o muro na fronteira é inaceitável"

O México até admite que os Estados Unidos queiram construir um muro na fronteira, mas recusa pagar a construção da barreira. A garantia é do ministro dos Negócios Estrangeiros do México, Luis Videgaray.

  • México ameaça abandonar NAFTA
    0:40

    Mundo

    Ministros da Economia e dos Negócios Estrangeiros do México reúnem-se hoje com representantes da administração Trump. No encontro, em Washington, serão abordadas as relações bilaterais entre os dois países. O ministro mexicano Luis Videgaray já disse que não aceita alterações ao Tratado de Comércio Livre da América do Norte que prejudiquem o país e ameaça sair do acordo.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.