sicnot

Perfil

Mundo

Três jornalistas entre quatro acusados de crime por cobrirem detenções na tomada de posse de Trump

© Adrees Latif / Reuters

Um produtor de documentários, um fotojornalista, um repórter freelancer e uma pessoa que fazia um live-streaming (uma gravação em direto) das detenções durante a tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira, estão acusados de um "crime de ofensa grave" nos Estados Unidos.

As quatro pessoas foram detidas ao abrigo da lei anti-motim, sexta-feira passada em em Washington. Enfrentam uma pena de prisão de mais de dez anos e uma multa de 25 mil dólares, cerca de 23 mil euros.

Segundo o The Guardian, são já seis os jornalistas detidos por terem feito a cobertura destas detenções.

Mais de 200 pessoas foram detidas no dia da tomada de posse de Trump por terem vandalizado propriedade pública em Washington. De acordo com a polícia, seis agentes tiveram ferimentos graves.

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06