sicnot

Perfil

Mundo

Três jornalistas entre quatro acusados de crime por cobrirem detenções na tomada de posse de Trump

© Adrees Latif / Reuters

Um produtor de documentários, um fotojornalista, um repórter freelancer e uma pessoa que fazia um live-streaming (uma gravação em direto) das detenções durante a tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira, estão acusados de um "crime de ofensa grave" nos Estados Unidos.

As quatro pessoas foram detidas ao abrigo da lei anti-motim, sexta-feira passada em em Washington. Enfrentam uma pena de prisão de mais de dez anos e uma multa de 25 mil dólares, cerca de 23 mil euros.

Segundo o The Guardian, são já seis os jornalistas detidos por terem feito a cobertura destas detenções.

Mais de 200 pessoas foram detidas no dia da tomada de posse de Trump por terem vandalizado propriedade pública em Washington. De acordo com a polícia, seis agentes tiveram ferimentos graves.

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.