sicnot

Perfil

Mundo

Ator Shia LaBefouf detido durante protesto anti-Trump

Deepti Hajela

Shia LaBeouf foi detido esta quinta-feira em Nova Iorque depois de se ter envolvido em confrontos com um homem durante um protesto anti-Trump. O ator lançou o projeto "He Will Not Divide Us" ("Ele não nos vai dividir") na passada sexta-feira como protesto à eleição de Trump.

As autoridades explicaram que LaBeouf terá puxado o cachecol de um homem de 25 anos, arranhando-lhe a cara. A polícia diz ainda que o ator também terá empurrado o indivíduo, que mais tarde recusou assistência médica.

O confronto entre os dois homens ocorreu em frente à transmissão em direto que faz parte do projeto lançado por LaBeouf, perto do museu nova iorquino "Museum of the Moving Image" em Queens. O ator terá sido interrompido - durante a transmissão - pelo homem, que teceu comentários com os quais Shia não concordava.

Nas imagens da transmissão, LaBeouf pode ser visto no centro - de chapéu vermelho - após ser detido pelas autoridades.

Nas imagens da transmissão, LaBeouf pode ser visto no centro - de chapéu vermelho - após ser detido pelas autoridades.

As autoridades estavam no local desde o início do projeto e procederam de imediato à detenção de LaBefouf.

O ator tem sido uma presença constante no local desde o início da transmissão. O projeto começou no dia de tomada de posse de Trump e poderá ser visto durante 24 horas, sete dias por semana, durante os próximos quatro anos.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.