sicnot

Perfil

Mundo

Maioria dos alemães aprova candidatura de Martin Schulz contra Merkel

Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu.

© Handout . / Reuters

A maioria dos alemães aprova a designação do antigo presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, como candidato social-democrata ao lugar de chanceler nas eleições gerais de 24 de setembro, por considerá-lo um rival à altura de Angela Merkel. É o resutado de uma sondagem da estação pública de televisão ARD.

De acordo com a sondagem da ARD, 64% dos alemães consideram acertada a decisão do Partido Social Democrata (SPD) de que Schulz seja o seu cabeça de lista nas eleições, em lugar do ainda líder do partido mais pequeno da coligação governamental, Sigmar Gabriel.

Entre o universo dos militantes social-democratas, a percentagem de aprovação desta decisão sobe para os 81%.

Não obstante este apoio, a trajetória política de Martin Schulz dentro da própria Alemanha é particularmente discreta.

Deputado ao Parlamento Europeu desde 1994, onde se manteve durante toda a sua carreira política, apenas em novembro último Schulz anunciou que deixava Estrasburgo para se dedicar à política do seu país.

Não surpreende, assim, que 65% dos respondentes na sondagem da ARD admita que desconhece a linha política de Schulz e que 45% considere problemática a sua pouca experiência na política interna alemã.

Ainda assim, Schulz é considerado um rival digno de enfrentar a atual chanceler e o seu índice de popularidade é semelhante ao de Angela Merkel.

Caso o cargo de chanceler resultasse de uma eleição direta, ambos recolheriam 41% dos votos, de acordo com o inquérito de opinião hoje divulgado.

Angela Merkel é considerada a mais competente para o cargo, com 78% de opiniões favoráveis, seguida de Schulz, com 68%.

O líder do SPD, vice-chanceler e ministro da Economia, Sigmar Gabriel, anunciou de forma inesperada na passada terça-feira a sua renúncia a apresentar-se como candidato às eleições gerais, depois de admitir que Schulz teria melhores hipóteses do que ele próprio no confronto eleitoral com Merkel.

A atual chanceler volta a apresentar-se como candidata à sua reeleição pela coligação de direita CDU/CSU, e, caso vença as eleições, exercerá o seu quarto mandato.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.