sicnot

Perfil

Mundo

México diz que Peña Nieto e Trump não irão fazer declarações públicas sobre muro fronteiriço

© Edgard Garrido / Reuters

O Presidente do México, Enrique Peña Nieto, e o seu homólogo americano, Donald Trump, concordaram em não falar publicamente sobre o muro que Washington quer erguer na fronteira entre os dois países, informou esta sexta-feira a Presidência mexicana.

Num comunicado, a Presidência mexicana indicou que os dois governantes tiveram uma conversa telefónica "construtiva e produtiva" durante uma hora sobre as relações bilaterais entre Washington e a Cidade do México.

A mesma nota informativa indicou que os dois presidentes concordaram em resolver as suas diferenças a propósito da construção de um muro na fronteira entre o México e os Estados Unidos e o respetivo pagamento "como parte de uma discussão abrangente sobre todos os aspetos da relação bilateral". "Os presidentes acordaram por agora não falar publicamente sobre este assunto controverso", acrescentou o comunicado.

Momentos antes da divulgação deste comunicado, uma fonte oficial mexicana, que preferiu não ser identificada, já tinha avançado que Enrique Peña Nieto e Donald Trump tinham falado esta sexta-feira ao telefone, numa altura em que as relações diplomáticas entre os dois países atravessam um clima de tensão.

A conversa acontece um dia depois de Enrique Peña Nieto ter cancelado a sua deslocação a Washington, que estava prevista para a próxima terça-feira, e onde se deveria reunir com Donald Trump.

O cancelamento surgiu depois de Trump ter assinado, na quarta-feira, uma ordem executiva para destinar fundos federais à construção de um muro entre a fronteira entre os Estados Unidos e o México e de ter insistido de que serão as autoridades mexicanas a pagar a construção daquela barreira fronteiriça.

A construção deste muro fronteiriço, que visa travar a entrada de imigrantes ilegais no território americano, foi uma das propostas mais polémicas de Trump durante a campanha eleitoral para as presidenciais de novembro do ano passado.

Lusa

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.