sicnot

Perfil

Mundo

França e Alemanha manifestam preocupação com decisões de Trump

CLEMENS BILAN

A França e a Alemanha estão "preocupadas" com várias decisões tomadas pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, particularmente as restrições à chegada de refugiados, disse este sábado o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault.

"Acolher os refugiados que fogem da guerra é parte do nosso dever", disse, ao lado do seu novo congénere alemão, Sigmar Gabriel, depois de um encontro entre ambos."Devemos (...) assegurar que isso acontece de forma equitativa, justa e solidária", acrescentou.

Trump assinou na sexta-feira uma ordem executiva para suspender a chegada de refugiados aos EUA e impor controlos severos a quem viaja com origem em sete países muçulmanos.

"Essa decisão só pode causar-nos preocupação, mas há um conjunto de outras questões a causar-nos preocupação", disse Ayrault, quando questionado pelos jornalistas acerca das restrições.Jean-Marc Ayrault e o ministro alemão decidiram entrar em contacto com o secretário de Estado norte-americano nomeado, Rex Tillerson, assim que tome posse, "para discutir o assunto ponto por ponto e ter uma relação clara".

"A clareza, a coerência e, se necessário, a firmeza são necessárias para defender as nossas crenças, os nossos valores, a nossa visão do mundo, os nossos interesses - o francês, o alemão e o europeu", acrescentou.Gabriel realizou a sua primeira viagem ao estrangeiro desde que foi nomeado, na sexta-feira, para substituir Frank-Walter Steinmeier.

Pelo seu lado, um porta-voz da Comissão Europeia disse que não tinha "nenhum comentário a fazer" sobre as decisões de Trump.No entanto, relembrou "os comentários feitos várias vezes pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, de que a Europa é e permanece aberta a todos aqueles que fogem dos conflitos armados e do terror, qualquer que seja sua religião".

Lusa

  • Merkel e Hollande querem reforçar coesão na União Europeia
    1:54

    Mundo

    Angela Merkel e François Hollande apelaram à coesão da União Europeia face aos desafios que representam a administração de Donald Trump e o Brexit. A Chanceler alemã e o Presidente francês reuniram-se esta sexta-feira para discutir a resposta às intenções de Trump sobre o comércio e defesa e o Brexit, que Angela Merkel acredita ser um ponto de viragem para a União Europeia.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.