sicnot

Perfil

Mundo

Resgatadas 27 pessoas de barco desaparecido na Malásia

© Reuters Staff / Reuters

Vinte e cinco chineses e dois tripulantes foram encontrados vivos, depois que o barco turístico em que seguiam se ter afundado no leste da Malásia, mas seis pessoas continuam desaparecidas, disse hoje o Governo malaio.

Os números foram adiantados por Shahidan Kassim, ministro do gabinete do primeiro-ministro, numa conferência de imprensa no Estado de Sabah, a que pertence a parte malaia da ilha de Bornéu, ao largo da qual o barco se afundou.


Três chineses e um membro da tripulação continuam desaparecidos, disse à imprensa Shahidan.


O comandante e um dos dois membros da tripulação foram encontrados com vida no domingo de manhã, numa ilha próxima.


O barco tinha partido no sábado de manhã da capital do Estado, Kota Kinabalu, com destino a Pulau Mengalum, uma ilha no oeste da cidade, conhecida pelas suas praias e zonas de mergulho.


O dono do barco tinha comunicado o seu desaparecimento no sábado à noite.


"De acordo com o capitão, o barco ficou 'partido' depois de ter sido atingido por ondas e afundou", disse Ahmad Puzi Kahar, o chefe da Agência Marítima da Malásia, num comunicado.


Lusa

  • Veio para Portugal para estar mais perto da natureza mas o fogo levou-lhe tudo
    4:59
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão