sicnot

Perfil

Mundo

Presidente francês François Hollande condena "odioso" ataque no Quebeque

© Axel Schmidt / Reuters

O Presidente francês, François Hollande, condenou hoje "nos termos mais fortes possíveis" o "odioso ataque" na cidade canadiana do Quebeque, que causou seis mortos.

Além das vítimas mortais, oito pessoas ficaram feridas no ataque perpetrado por homens armados contra uma mesquita daquela cidade canadiana.

"É o espírito da paz e a abertura das pessoas do Quebeque que os terroristas querem atingir", disse Hollande.

A polícia canadiana deteve dois suspeitos na sequência do ataque que está ser investigado como um ato de terrorismo.
O motivo não é claro.

Segundo testemunhas entrevistas por uma televisão local, dois homens encapuzados entraram no Centro Cultural Islâmico, por volta das 19:15 locais no domingo (00:15 em Lisboa).

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e o primeiro-ministro da província do Quebeque, Philippe Couillard, já tinham condenado o ataque, classificando-o como "terrorista".

Justin Trudeau afirmou no domingo que o Canadá "vai receber" os refugiados rejeitados pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Numa mensagem na rede social Twitter, Trudeau escreveu: "Para aqueles que fogem de perseguições, terrorismo e guerra, os canadianos vão receber-vos, independentemente da vossa fé. A diversidade é a nossa força #BemVindosaoCanadá".
Trudeau difundiu, também no Twitter, uma fotografia do momento em que recebe uma criança síria, no aeroporto de Toronto.
Depois de ser eleito, no final de 2015, o primeiro-ministro canadiano supervisionou a chegada de mais de 39 mil refugiados sírios.

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • A experiência de um embaixador português na Coreia do Norte
    2:58

    País

    A Coreia do Norte tem o maior orçamento militar do mundo e o seu arsenal nuclear acaba por dar-lhe acesso a uma possível cimeira com os Estados Unidos. A pobreza e o culto da personalidade foram testemunhados pelo embaixador, José Manuel de Jesus, que visitou várias vezes Pyongyang.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.