sicnot

Perfil

Mundo

Presidente francês François Hollande condena "odioso" ataque no Quebeque

© Axel Schmidt / Reuters

O Presidente francês, François Hollande, condenou hoje "nos termos mais fortes possíveis" o "odioso ataque" na cidade canadiana do Quebeque, que causou seis mortos.

Além das vítimas mortais, oito pessoas ficaram feridas no ataque perpetrado por homens armados contra uma mesquita daquela cidade canadiana.

"É o espírito da paz e a abertura das pessoas do Quebeque que os terroristas querem atingir", disse Hollande.

A polícia canadiana deteve dois suspeitos na sequência do ataque que está ser investigado como um ato de terrorismo.
O motivo não é claro.

Segundo testemunhas entrevistas por uma televisão local, dois homens encapuzados entraram no Centro Cultural Islâmico, por volta das 19:15 locais no domingo (00:15 em Lisboa).

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e o primeiro-ministro da província do Quebeque, Philippe Couillard, já tinham condenado o ataque, classificando-o como "terrorista".

Justin Trudeau afirmou no domingo que o Canadá "vai receber" os refugiados rejeitados pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Numa mensagem na rede social Twitter, Trudeau escreveu: "Para aqueles que fogem de perseguições, terrorismo e guerra, os canadianos vão receber-vos, independentemente da vossa fé. A diversidade é a nossa força #BemVindosaoCanadá".
Trudeau difundiu, também no Twitter, uma fotografia do momento em que recebe uma criança síria, no aeroporto de Toronto.
Depois de ser eleito, no final de 2015, o primeiro-ministro canadiano supervisionou a chegada de mais de 39 mil refugiados sírios.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • Fim de semana de muito frio e vento forte
    2:08

    País

    Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, vem aí mais frio e as temperaturas mínimas negativas vão regressar a alguns pontos do país. Prevê-se também vento intenso para as próximas 48 horas.

  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC