sicnot

Perfil

Mundo

Doença de origem desconhecida afeta milhares de pessoas em São Tomé

ARMANDO FRANCA

Uma doença de origem ainda desconhecida está a afetar São Tomé e Príncipe, tendo as autoridades sanitárias diagnosticado já 1.994 casos e quatro óbitos "associados à doença", indicou fonte hospitalar.

Os primeiros casos desta infeção foram diagnosticados nos últimos 10 meses. A infeção ataca os membros inferiores e a esmagadora maioria das vítimas são homens.

"Coceiras, inchaço das pernas, pele avermelhada que depois se constitui em bolhas, dores intensas de membros inferiores, são os principais sintomas da doença, que deixa depois uma espécie de queimadura na pele e com corrimentos", explica a diretora dos cuidados primários de saúde, Maria Tomé Palmer.

Há cerca de dois meses, o ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe pediu a ajuda das autoridades sanitárias portuguesas para tentar identificar a doença e encontrar uma cura.

Deslocou-se ao país o infecciologista Kamal Mansinho, da Unidade de Doenças Infecciosas do Hospital Egas Moniz. O especialista português recomendou um tratamento, mas "o efeito revelou-se incapaz" de combater a doença e o número de casos esta aumentar.Nessa altura, as autoridades falavam em mais de 640 casos e hoje já são 1.994 as pessoas infetadas.

As autoridades sanitárias do país mostram-se preocupadas e procuram agora uma segunda linha de tratamento eficaz para a doença, tendo recorrido à ajuda da Organização Mundial da Saúde (OMS), que enviou um especialista para o arquipélago.

Ghislain Sopoh, do Benim, disse hoje aos jornalistas que "ainda è prematuro" definir o tipo de patologia que está a afetar os são-tomenses.

Maria Tomé, diretora dos cuidados primários de Saúde de São Tomé e Príncipe, disse que uma das enfermarias do hospital Ayres de Menezes que foi reservada para acolher os doentes com esta doença "está repleta", e os custos de internamento têm sido elevados, tendo em conta, o período demorado que as pacientes ficam no hospital para tratamento.

A médica garantiu que não há mortes diretas relacionadas com a doença em causa, mas explicou que pacientes com imunidades baixas com doenças associadas ao caso, nomeadamente a diabetes, não conseguem resistir e acabam por falecer.

A gravidade da situação levou o ministério da saúde a orientar a rádio e a televisão pública a emitir permanentemente anúncios a alertar a população sobre o risco da doença e os seus sintomas e os cuidados a ter.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.