sicnot

Perfil

Mundo

Alta representante da UE critica medidas de Trump

Alta representante da UE critica medidas de Trump

A alta representante da UE para a política externa criticou esta quarta-feira a política de Donald Trump para a imigração. Federica Mogherini foi menos dura do que o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que considerou a nova administração americana uma ameaça. Ainda assim, a vice-presidente da Comissão Europeia discorda das ordens executivas de Trump e apela ao respeito pelos valores fundamentais.

  • AR vai debater condenação a políticas de Trump
    0:39

    Mundo

    O Parlamento vai debater na próxima sexta-feira a condenação das políticas de Donald Trump. O Expresso adianta esta quarta-feira que o PS já entregou um voto nesse sentido, considerando um "retrocesso civilizacional". Também o BE anunciou esta tarde que tomou a iniciativa de avançar com um voto do género. Deputados de outras bancadas já apoiaram a posição como explicou o deputado bloquista Pedro Filipe Soares.

  • Marcelo sublinha importância de uma Europa unida
    0:36

    Mundo

    O Presidente da República diz que tem acompanhado a posição do secrtário-geral da ONU sobre a política anti-imigração imposta por Donald Trump. Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou ainda a importância da Europan permanecer unida.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.