sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU pede cessar-fogo na Ucrânia após três dias de confrontos

reuters

O Conselho de Segurança da ONU pediu o regresso imediato ao cessar-fogo na Ucrânia, após três dias de confrontos que causaram pelo menos 13 mortos e deixaram milhares de pessoas sem eletricidade no leste do país. O texto elaborado pela Ucrânia foi aprovado por unanimidade na sequência de uma reunião à porta fechada do Conselho de Segurança na terça-feira.

Numa declaração que não teve objeção por parte da Rússia, os estados-membros "manifestaram uma grande preocupação com a perigosa deterioração da situação no leste da Ucrânia e com o seu severo impacto na população civil".

A declaração unânime do Conselho de Segurança surgiu depois de as forças de segurança ucranianas e os rebeldes apoiados pela Rússia se terem envolvido em confrontos pelo terceiro dia consecutivo na cidade de Avdiivka, que também despertou a preocupação da União Europeia com a segurança.

O comando militar ucraniano denunciou na terça-feira novos bombardeamentos massivos contra a cidade de Avdiivka, cerca de 15 quilómetros ao norte de Donetsk, o principal reduto dos separatistas pró-russos no leste da Ucrânia.Os membros do Conselho de Segurança "condenam o uso de armas proibidas pelos acordos de Minsk ao longo da linha de contato na região de Donetsk, que causou mortes e feridos, incluindo entre os civis".O mais recente confronto ocorreu perto da cidade de Avdiivka, controlada pelo governo, e deixou 20.000 pessoas sem eletricidade.

O agravamento da situação obrigou o Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, a interromper a sua visita oficial à Alemanha na noite de segunda-feira.

"Os membros do Conselho de Segurança pediram o retorno imediato ao regime de cessar-fogo", refere o texto.De acordo com o embaixador da Ucrânia, Volodymyr Yelchenko, que falou após a reunião, a violência no leste da Ucrânia pode ser comparada a crimes de guerra: "Acreditamos que estas ações dos russos e dos pró-russos podem ser qualificadas como crimes de guerra, uma violação flagrante da Convenção de Genebra", afirmou.

A crise ucraniana volta a ser abordada no Conselho de Segurança na quinta-feira. Quase dois anos depois da assinatura dos acordos de Minsk para a paz na Ucrânia, os combates continuam esporadicamente na zona de conflito e as partes estão longe de cumprir com o pacto mediado pela Rússia, França e Alemanha.Os acordos contemplam, para além do cessar-fogo, a concessão de um estatuto de governo especial da região separatista pró-russa, a reforma constitucional e a celebração de eleições locais e nos territórios separatistas.Kiev, no entanto, nega-se a avançar com a parte política dos acordos sem recuperar o controlo de trechos da fronteira com a Rússia, que estão nas mãos dos rebeldes.Segundo dados da ONU, em quase três anos de conflito na Ucrânia, foram mortas cerca de 10.000 pessoas, entre combatentes e civis.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.