sicnot

Perfil

Mundo

Descobertos restos de um antigo continente

Um grupo de investigadores descobriu restos de um antigo continente, sob as águas das ilhas Maurícias, no oceano Índico. Com o nome de Gondwana, o continente ter-se-á desintegrado há 200 milhões de anos, quando o Madagáscar e a Índia se separaram.

Publicada na revista Nature, a descoberta acontece depois de ter sido encontrado zircónio com três mil milhões de anos, sobre a superfície das ilhas Maurícias.

O grupo de cientistas constatou que não é normal encontrar restos deste antigo mineral na numa ilha tão nova. Deste modo, concluíram que os restos encontrados no oceano Indico são uma parte de crosta, que mais tarde foi coberta por lava, durante as erupções vulcânicas na ilha.

"As Maurícias são uma ilha, e não existem rochas com mais de nove mil milhões de anos na ilha", disse o investigador Lewis Ashwal da Universidade sul-africana de Witwatersrand. "Contudo, ao estudarmos as rochas na ilha, descobrimos o zircónio com quase três mil milhões de anos."

Em tempos, o mundo foi formado por uma gigante massa terrestre, chamada Pangea, que foi separando-se lentamente até formar os continentes conhecidos hoje em dia.

Acredita-se que a Mauritia fez parte de uma "super-continente" chamado Gondwana, que se juntou com o Pangea e mais tarde se separou, formando assim a América do Sul, a Antártida, a África, o Madagáscar e a Austrália.

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.