sicnot

Perfil

Mundo

Estado do Missouri executa homem pela morte de mulher e duas crianças em 1998

© Handout . / Reuters

O estado norte-americano de Missouri executou na terça-feira Mark Christeson, de 37 anos, condenado à morte por violar e assassinar uma mulher e matar depois os seus dois filhos em 1998.

Christeson foi declarado morto às 19:05 (01:05 de quarta-feira em Lisboa), oito minutos depois de receber uma injeção letal na prisão de Bonne Terre, informou o Departamento Correcional de Missouri.

A 31 de janeiro de 1998, Christeson e o seu primo Jesse Carter saíram da casa de um familiar, onde viviam, e dirigiram-se para casa de uma vizinha. Christeson e Carter, com 18 e 17 anos respetivamente, tinham a intenção de roubar o carro da vizinha, Susan Brouk.

Os primos entraram na casa, amordaçaram as crianças (Adrian de 12 anos e Kyle de 9), e Christeson violou Brouk, sob a ameaça de uma arma, no quarto da filha.

No entanto, de acordo com confissões posteriores, Adrian reconheceu Carter e por esse motivo Christeson decidiu assassiná-los a todos.

Os dois homens obrigaram Brouk e os filhos a entrar no carro da família e levaram-nos para uma lagoa nas redondezas, onde os afogaram após os ferir gravemente com arma branca.

Dias depois, alertados para o desaparecimento, as autoridades avistaram de helicóptero os corpos da família a flutuar na lagoa.

Nove dias depois os primos foram detidos na Califórnia, para onde tinham fugido com o dinheiro conseguido através da venda dos objetos que roubaram da casa de Brouk.

Durante o julgamento, em 1999, Carter conseguiu um acordo com o Ministério Público e foi condenado a prisão perpétua, depois de testemunhar contra o seu primo Mark, que recebeu a pena capital.

Christeson tornou-se o quarto réu executado este ano nos Estados Unidos e o 1.446.º desde que o Supremo Tribunal restituiu esta pena há quatro décadas. O estado do Missouri executou 88 desses presos.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.