sicnot

Perfil

Mundo

Guardas prisionais feitos reféns em cadeia de alta segurança norte-americana

Guardas prisionais foram esta quarta-feira feitos reféns pelos reclusos de uma cadeia de segurança máxima no estado norte-americano de Delaware, fazendo com que todas as prisões estaduais entrassem em isolamento do exterior, enquanto a polícia invadia as instalações.

Geoffrey Klopp, presidente da Associação dos Guardas Prisionais do Delaware, revelou que o comissário do Departamento de Correção (DOC) lhe disse que guardas prisionais tinham sido feitos reféns no Centro Correcional James T. Vaughn, em Smyrna, desconhecendo-se ainda o número de agentes envolvidos.

Num breve comunicado, o DOC indicou que as suas Equipas de Reação Rápida e a polícia do Estado de Delaware se encontram no local a gerir a situação de sequestro.

A porta-voz do DOC, Jayme Gravell, disse apenas que foi comunicada uma situação de emergência na prisão de Smyrna ao fim da manhã de hoje.

O estabelecimento prisional encerrou todos os acessos ao exterior, o mesmo acontecendo em todas as outras cadeias do estado, em conformidade com a política do DOC.

Segundo a porta-voz, trata-se de um incidente isolado que não representa qualquer ameaça para a população civil.

Os bombeiros foram chamados ao local após relatos da existência de fumo e estão de prevenção para intervir caso seja necessário. Imagens de vídeo do complexo prisional captadas de cima mostram guardas fardados reunidos em dois grupos ao longo de gradeamentos perto de uma entrada da penitenciária.

Em imagens posteriores, veem-se várias pessoas à volta de uma maca, correndo enquanto a empurram pelas instalações, mas não se consegue perceber se lá está alguém deitado. Veem-se também outras pessoas de pé junto a umas portas com uma maca vazia e uma cadeira de rodas.

De acordo com a página do DOC na Internet, este é o maior estabelecimento prisional masculino do Delaware, albergando cerca de 2.500 reclusos, de mínima, média e alta segurança, e também detidos do condado de Kent que aguardam julgamento. É também o local onde está instalado o corredor da morte do Estado norte-americano e são executados os prisioneiros condenados a pena capital. A prisão abriu em 1971.

Em 2004, um recluso violou uma advogada e fê-la refém durante quase sete horas na prisão de Smyrna, de acordo com uma notícia feita na altura pela AP, segundo a qual um atirador do departamento prisional depois abateu a tiro o atacante, Scott Miller, de 45 anos, pondo fim ao incidente.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

    Última Hora

  • Revestimento da Torre de Grenfell era tóxico e inflamável
    1:52
  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.