sicnot

Perfil

Mundo

Marine Le Pen recusa-se a devolver 300 mil euros ao Parlamento Europeu

© Jacky Naegelen / Reuters

A candidata da Frente Nacional às presidenciais em França recusa-se a devolver cerca de 300 mil euros ao Parlamento Europeu. Marine Le Pen tinha até à meia-noite para pagar a verba, mas não o fez e afirma que não tem intenção de o fazer.

Estrasburgo alega que Marine de Pen usou os fundos erradamente, alegando que a candidata contratou com essa verba a sua amiga Catherine Griset como "assistente acreditada", de 2010 a 2016, para trabalhar na Frente Nacional e não no Parlamento Europeu.

Marine Le Pen alega que está a ser vítima de vingança e declarou: "Contesto formalmente esta decisão, unilateral e ilegal".

De acordo com o Paris Le Match, estará também em causa um valor superior a 41.500 euros para remunerar Thiérry Légier, guarda costas de Le Pen.

Se a dirigente da Frente Nacional não devolver o dinheiro, o Parlamento poderá vir a reter cerca de metado do salário da deputada europeia, valor que deverá rondar os 11 mil euros mensais.

Le Pen é deputada do Parlamento Europeu desde 2004, foi eleita presidente da Frente Nacional em 2011 e vai este ano disputar as presidenciais, que terão lugar em abril e maio. Caso vença, já garantiu que vai realizar em França um referendo semelhante ao Brexit.

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.