sicnot

Perfil

Mundo

Mil diplomatas dos EUA assinam carta contra veto de Trump à imigração muçulmana

REUTERS

Cerca de mil diplomatas norte-americanos assinaram um documento, apresentado na terça-feira no Departamento de Estado, para protestar contra o veto temporal imposto por Donald Trump à entrada de pessoas provenientes de sete Estados de maioria muçulmana.

"O Departamento de Estado pode confirmar que recebemos em 31 de janeiro o texto que expressa a desconformidade" dos diplomatas, disse à agência noticiosa Efe fonte desta estrutura governamental, sob anonimato.

Esta fonte não quis especificar o número de assinantes "para poder respeitar o processo que permite" aos funcionários do Departamento "expressar as suas preocupações" no chamado canal de divergências", estabelecido para registar as opiniões contrárias em relação a políticas definidas.

Porém, vários órgãos de comunicação adiantaram que o documento recolheu cerca de mil assinaturas de diplomatas, colocados em todo o mundo, uma quantidade muito superior à média dos últimos anos. Este canal existe desde o tempo da guerra do Vietname (1955-1975) para que as altas esferas da diplomacia norte-americana possam exprimir as suas opiniões sem recearem represálias.

Os documentos ali recebidos devem receber uma resposta oficial entre 30 a 60 dias. Apesar desta valha tradição, o porta-voz da Casa Blanca, Sean Spicer, criticou, de forma dura, os que assinaram o documento, declarando que "devem aceitar o programa ou saírem" dos postos no governo.

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.