sicnot

Perfil

Mundo

NATO exige à Rússia que pressione rebeldes do leste da Ucrânia após regresso dos combates

Secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg

© Yves Herman / Reuters

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, exortou hoje a Rússia a utilizar a "sua considerável influência junto dos separatistas pró-russos" no leste da Ucrânia, quando se regista "o mais grave regresso da violência" na região desde há vários meses.

Pelo menos seis pessoas foram hoje mortas na linha da frente no leste do país, no quarto dia de combates entre soldados ucranianos e rebeldes pró-russos, que desde domingo já provocaram pelo menos 19 vítimas.

Estes combates são os mais violentos desde a investidura do Presidente norte-americano Donald Trump, que propõe uma reaproximação à Rússia, acusada por Kiev e a União Europeia (UE) de apoiar os separatistas, uma acusação que continua a ser rejeitada.

Moscovo deve utilizar a sua "considerável influência junto dos rebeldes pró-russos" para restabelecer a trégua assinada no final de dezembro, exigiu Jens Stoltenberg.

Segundo o exército, os confrontos causaram a morte de dois soldados ucranianos, que antes já tinha anunciado uma baixa entre as duas forças.

Os rebeldes referiram-se à morte dois civis perto de Donetsk, bastião dos rebeldes, e em Makeievka, uma pequena localidade vizinha, enquanto a polícia pró-Kiev de Avdiivka declarou que um habitante foi morto por um disparo.

Através da rede social Facebook, o exército de Kiev acusou os rebeldes de terem conduzido diversos ataques contra as suas posições em Avdiivka durante a noite e hoje de manhã, utilizando granadas, metralhadoras e lança-rockets.

"Estão a registar-se disparos agora. É necessário um cessar-fogo para começar os trabalhos de reconstrução", declarou na rede social Twitter a missão da OSCE, cujo chefe-adjunto Alexander Hug se deslocou a Donetsk.

Para além de ter implicado uma reação da NATO, o regresso dos combates provocou inquietação na UE, Estados Unidos e ONU.

A diplomacia de Bruxelas denunciou na noite de terça-feira uma "rutura flagrante do cessar-fogo", em vigor desde dezembro.

Ao exprimir "graves inquietações" perante a evolução da situação, o Conselho de Segurança da ONU adotou uma declaração, redigida por Kiev, que apela a "um regresso imediato ao regime de cessar-fogo".

O Presidente ucraniano Petro Poroshenko, após acusar Moscovo de apoiar os separatistas, prometeu numa mensagem no Twitter continuar "a defender a Ucrânia contra a agressão russa".

O conselheiro do Kremlin, Iuri Ouchakov, respondeu ao considerar que Kiev utiliza os confrontos em Avdiivka como "um meio de pressão sobre Moscovo".

Em paralelo, a Unicef (agência da ONU para a infância) referiu que o recrudescimento dos combates deixou 17.000 pessoas, incluindo 2.500 crianças, sem água, aquecimento e eletricidade em Avdiivka.

Os confrontos de domingo e segunda-feira danificaram o fornecimento de eletricidade e o abastecimento de água à cidade da região de Donetsk, e provocaram interrupções no serviço energético, com temperaturas negativas. O conflito no leste da Ucrânia, que decorre há três anos, provocou cerca de 10.000 mortos e centenas de milhares de refugiados e deslocados.

Lusa


  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50