sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento Europeu vai retirar dinheiro do salário de Marine Le Pen

© Benoit Tessier / Reuters

O Parlamento Europeu vai começar em breve a retirar dinheiro do salário da líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, e a recuperar, desta forma coerciva, fundos pagos indevidamente por Le Pen a uma assistente, informou fonte parlamentar.

Candidata às eleições presidenciais francesas de 23 de abril e 7 de maio, Marine Le Pen tinha até à meia-noite da passada terça-feira para devolver ao Parlamento Europeu (PE) 300 mil euros, mas a eurodeputada e líder da Frente Nacional francesa rejeitou expressamente a exigência pouco antes do final do prazo.

O PE afirma que Le Pen usou incorretamente os fundos para pagar a uma assistente, Catherine Griset, que trabalhava diariamente na sede da Frente Nacional em Paris, e não na assembleia parlamentar europeia, que se reúne em Estrasburgo e em Bruxelas.

Uma fonte do PE não identificada disse à agência France-Presse que a decisão de confiscar o salário de Le Pen não representa qualquer sanção, mas uma tentativa de recuperar os fundos.

Le Pen e os seus representantes tiveram "muitas oportunidades" para esclarecerem as suas posições, acrescentou a fonte.

Os salários dos deputados ao PE são pagos ao 15.º dia de cada mês, pelo que o procedimento deverá começar em breve, indicou a fonte, acrescentando que o salário de um eurodeputado pode ascender a oito mil euros mensais, incluindo suplementos. Griset foi funcionária da Frente Nacional como "assistente acreditada" entre 2010 e 2016.

O PE está ainda a tentar reaver mais de 41.500 euros pagos a Thierry Legier, guarda-costas de Le Pen.

Marine Le Pen disse à AFP na terça-feira que nunca recebeu o dinheiro e comparou o caso com alegações segundo as quais o seu opositor conservador, candidato às presidenciais francesas, François Fillon, pagou à sua mulher e filhos cerca de 900 mil euros por empregos falsos como assistentes parlamentares.

"Para devolver o dinheiro, teria que ter começado por recebê-lo, mas eu não sou François Fillon", afirmou a líder da extrema-direita francesa.

"Mais ainda, contesto formalmente esta decisão unilateral e ilegal", acrescentou Le Pen.

O tesoureiro da Frente Nacional, Wallerand de Saint-Just, confirmou também à agência de notícias francesa, na terça-feira, que Le Pen se tinha recusado a devolver os fundos.

Lusa

  • Lesados do BES manifestam-se hoje no Porto 

    Queda do BES

    Um grupo de lesados pelo Banco Espírito Santo (BES) concentra-se hoje no Porto para exigir "bom senso" ao Governo, ao Banco de Portugal (BdP) e aos responsáveis do Novo Banco, refere um comunicado remetido às redações.A manifestação está marcada para as 11:00, nas imediações do balcão do Novo Banco e do Banco de Portugal, na Avenida dos Aliados, e a nota dirigida à imprensa é assinada por quase centena e meia de pessoas."

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Morre congressista republicano norte-americano acusado de assédio sexual

    Mundo

    O congressista estatal do Kentucky e pastor evangélico Dan Johnson morreu na quarta-feira, num aparente suicídio, dois dias depois de ser acusado de assédio sexual por uma mulher, disseram as autoridades. O médico legista do condado, Dave Billings, afirmou que a morte de Johnson foi causada por um único tiro, numa ponte de Mount Washinton, perto de Louisville, onde estacionou o automóvel.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28