sicnot

Perfil

Mundo

Theresa May diz que decreto anti-imigração de Trump é "fraturante e errado"

© Kevin Lamarque / Reuters

A primeira-ministra britânica Theresa May disse esta quarta-feira que a proibição temporária de entrada nos Estados Unidos de imigrantes e refugiados de sete países muçulmanos é "fraturante e errada", cinco dias depois de ter recusado criticar o decreto."

"Sobre o decreto que o presidente Trump apresentou, este governo pensa ser claro que essa política é errada", disse May aos deputados britânicos, em resposta ao líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn.

"Pensamos que é fraturante e errada", acrescentou.

O decreto assinado na sexta-feira por Trump proíbe a entrada de refugiados por 120 dias e suspende a emissão de vistos por 90 dias aos cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iémen, Irão, Iraque, Líbia, Síria, Somália e Sudão.

Theresa May fez questão de sublinhar que não soube da intenção de Trump antes do anúncio oficial, feito no mesmo dia em que a primeira-ministra britânica foi recebida na Casa Branca.

"Se Corbyn me pergunta se tive conhecimento prévio da proibição de refugiados, a resposta é não. Se me pergunta se tive conhecimento prévio de que o decreto podia afetar cidadãos britânicos, a resposta é não".

A proibição suscitou críticas em todo o mundo, incluindo das Nações Unidas, União Europeia e vários países aliados, mas, no sábado, Theresa May não criticou a medida, quando foi questionada, por três vezes, durante uma visita à Turquia, afirmando tratar-se de uma questão interna.

Horas mais tarde, a primeira-ministra afirmou não concordar com a medida, ao saber-se que afeta cidadãos britânicos com dupla nacionalidade, britânica e de um dos países visados.

Luda

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.