sicnot

Perfil

Mundo

União Europeia e México decidem acelerar negociações comerciais

© Toby Melville / Reuters

A União Europeia e o México acordaram esta quarta-feira "acelerar o ritmo das negociações" para modernizar e ampliar o acordo de comércio livre que celebraram em 2000, tendo agendado as duas próximas rondas negociais para abril e junho próximos, anunciou a Comissão Europeia.

Numa nota divulgada em Bruxelas, o executivo comunitário anunciou que o calendário das próximas rondas de negociações (de 03 a 07 de abril e de 26 a 29 de junho) foi acertado entre a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmstrom, e o ministro da Economia mexicano, Ildefonso Guajardo, numa conversa telefónica.

No âmbito deste novo calendário, UE e México acordaram também reunir-se na Cidade do México entre as negociações de abril e junho, "a fim de fazer o ponto da situação e encorajar os progressos dos negociadores".

Em 2016, UE e México iniciaram negociações para atualizar o Acordo de Comércio Livre existente, que data de 2000, e que, segundo a Comissão Europeia, precisa de ser "modernizado", para ter maior "amplitude e alcance".

Numa declaração conjunta, Malmstrom e Guajardo, sem nunca mencionarem a nova política protecionista defendida pela administração norte-americana liderada por Donald Trump, sublinham a necessidade de UE e México, "lado a lado, enquanto parceiros com posições semelhantes", defenderem "a ideia de uma cooperação aberta à escala global", numa altura em que se assiste a "um aumento preocupante do protecionismo em todo o mundo".

De acordo com dados da Comissão, entre 2005 e 2015, o fluxo anual de mercadorias entre UE e México aumentou para mais do dobro, passando de 26 para 53 mil milhões de euros, no âmbito do acordo de comércio livre em vigor.

Lusa

  • Hospitais vão ser penalizados se não cumprirem tempos de espera
    2:37

    País

    O Ministério da Saúde vai penalizar os hospitais que não cumprem os tempos de espera nas urgências e que tenham taxas elevadas de cesarianas. O novo modelo de financiamento prevê ainda linhas de financiamento próprio para a obesidade e rastreios do cancro do cólon e do colo do útero.

  • Assédio, até onde vai a tolerância?
    35:26