sicnot

Perfil

Mundo

Muro entre México e EUA será construído em dois anos

O novo secretário para a Segurança Interna dos Estados Unidos disse à estação de televisão Fox News que o muro entre o México e a fronteira norte-americana deve estar concluído dentro dos próximos dois anos.

"O muro vai ser inicialmente construído onde for necessário e depois vai ser prolongado. Esta é a forma como eu vejo o assunto", disse John Kelly à Fox News.


"Espero sinceramente que esteja concluído nos próximos dois anos", disse o novo responsável pela Segurança Interna da Administração dos Estados Unidos.


O presidente Donald Trump ordenou a construção de um muro de 3.200 quilómetros na zona de fronteira entre os Estados Unidos e o México justificando que se trata de uma medida para impedir "a entrada de emigrantes, droga e criminosos" em território norte-americano.


Kelly acrescentou que a proteção da fronteira corresponde a um "plano faseado" que inclui barreiras físicas assim como sensores eletrónicos e outras "coisas do género".


O novo responsável pela Segurança Interna, oficial reformado da Marinha dos Estados Unidos, recordou que Trump tem toda a autoridade legal para a construção do muro.


A Casa Branca estima que a construção da nova barreira pode custar entre quatro a dez mil milhões de dólares (pouco mais de nove mil milhões de euros) mas uma publicação do MIT Technology Review prevê que o custo do muro pode ser mais elevado.


Kelly mostrou-se otimista sobre os "aspetos financeiros" do projeto. "Creio que os fundos vão surgir com brevidade" disse acrescentando que a construção do muro pode "começar nos próximos meses".

Lusa

  • Muro da fronteira EUA-México começou a ser construído há mais de 20 anos

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos anunciou esta quarta-feira a construção de um muro na fronteira com o México que vai começar dentro de "meses". Esta era uma das promessas eleitorais e Donald Trump não perdeu tempo e assinou na primeira semana de mandato a ordem para a construção da obra, cujo projeto será feito "de imediato". Este não é, contudo, o primeiro Presidente norte-americano a defender a edificação de uma barreira na fronteira entre os dois países. Um terço do muro já existe e começou a ser erguido há mais de 20 anos.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.