sicnot

Perfil

Mundo

Trump expressou à Austrália aborrecimento com acordo para refugiados

O Presidente dos Estados Unidos expressou ao primeiro-ministro australiano o seu aborrecimento e deceção com o acordo para acolher refugiados detidos naquele país, durante uma conversa "muito cordial", informou esta quinta-feria o porta-voz da Casa Branca.

Nessa chamada "muito cordial", que aconteceu no fim de semana, Donald Trump deixou, no entanto, claro a Malcom Turnbull que está "incrivelmente dececionado" com o acordo, segundo detalhou Sean Spicer na sua conferência de imprensa.

De acordo com o diário The Washington Post, durante a conversa com Turnbull, Trump criticou o acordo do ex-Presidente norte-americano Barack Obama para acolher 1.250 refugiados que a Austrália tem concentrados em centros em Naurau e a na ilha de Manus, que classificou como "o pior" jamais feito.

Segundo o Post, Trump fez saber a Turnbull que a conversa que mantinham era "de longe a pior" de todas as que tinha mantido nesse dia com mandatários internacionais, incluindo o russo Vladimir Putin.

Spicer enfatizou hoje "o respeito" de Trump por Turnbull e o povo da Austrália, mas insistiu que o acordo sobre os refugiados é algo com que o mandatário norte-americano está "extremamente aborrecido", pelas implicações para a segurança do país.

O porta-voz deu a entender que Trump manterá o acordo, mas acrescentou que os refugiados serão submetidos a um processo de "revisão extrema" antes de ingressarem nos Estados Unidos.

Lusa

  • Conversas telefónicas de Trump com líderes mundiais "azedam"

    Mundo

    O telefonema entre o Presidente norte-americano e o primeiro-ministro australiano correu mal. A questão dos refugiados "azedou" a conversa, "até agora, a pior" com líderes mundiais, segundo o próprio Donald Trump. Também a chamada para o homólogo mexicano assumiu um tom ameaçador. Trump avisou Enrique Peña Nieto de que os EUA estão prontos a enviar tropas para o México para deter os "homens maus".

  • Trump diz que estrangeiros nos EUA terão que respeitar valores americanos
    1:11

    Mundo

    Donald Trump voltou também esta quinat-feira a reafirmar que para evitar extremismos, os estrangeiros que vão viver para os EUA, têm de respeitar os valores americanos de liberdade pessoal e religiosa. O Presidente diz que não quer que a ameaça e o medo se espalhem pelo país, que considera ter o sistema de imigração mais generoso em todo o mundo.