sicnot

Perfil

Mundo

O estranho caso das crianças indianas que morreram após comerem líchias em jejum

© STR New / Reuters

Cientistas indianos e norte-americanos investigaram o que teria acontecido às mais de cem crianças que morreram depois de comerem líchias em jejum. Este caso não é recente, aconteceu há cerca de um ano, no norte da Índia, mas há mais de 20 anos que há relatos de crianças aparentemente saudáveis que perdem a consciência de modo repentino e até agora inexplicável.

A comunidade científica investigou e chegou à conclusão de que a explicação está na líchia, fruto produzido em abundância na região de Bihar, onde se têm registado estes casos, que na maioria das vezes têm culminado com a morte das crianças. Um novo estudo, publicado na revista The Lancet, avança com uma explicação - intoxicação devido ao consumo do fruto em jejum prolongado.

A maioria das vítimas são crianças pobres que ingeriram o fruto caído das árvores nos pomares. A líchia contém uma toxina que inibe a capacidade do organismo produzir glicose, o que afetou os níveis de açúcar em crianças que já registavam valores muito baixos por não terem comido ao final do dia.

Os relatos dão conta de que estas crianças acordaram aos gritos, a meio da noite, tiveram convulsões e perdas de consciência, ao mesmo tempo que sofriam um edema cerebral.

Os investigadores examinaram crianças que deram entrada com esses sintomas no hospital em Muzaffarpur, na região de Bihar, entre maio e julho de 2014, descobrindo um paralelismo com um caso registado nas Caraíbas, com crianças que também tiveram convulsões e inchaço dos tecidos cerebrais depois de comerem ackee, um fruto comum na zona.

Os investigadores concluíram que em ambos os casos, os frutos ingeridos produzem a mesma toxina que inibe a capacidade do organismo produzir glicose.

De acordo com a BBC, as conclusões deste estudo já levaram as autoridades de saúde indianas a alertarem os pais para a necessidade das crianças ingerirem uma refeição ao final do dia, bem como de limitar o consumo de líchias.

As crianças que apresentem os sintomas descritos deverão ser de imediato medicadas para a hipoglicémia ou baixos níveis de açúcar no sangue, aconselham também as autoridades.

Segundo o The New York Times, desde que foi divulgada esta recomendação, o número de casos de vítimas deste tipo de intoxicação diminuiu drasticamente.

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas. Um estudo que será publicado na quinta-feira pela revista científica Nature faz uma revisão de dados recolhidos por investigações anteriores sobre os principais predadores marinhos e conclui que muitas estimativas sobre o grau de ameaça de muitas espécies, e, consequentemente, decisões sobre níveis sustentáveis de pesca assentam em dados incorretos.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC