sicnot

Perfil

Mundo

Soldado abre fogo contra homem armado no Louvre

Thibault Camus

Um homem armado com um machete atacou hoje um grupo de polícias e militares junto ao Museu do Louvre, em Paris. Um soldado disparou contra o suspeito, que ficou gravemente ferido.

Última atualização às 11:19

O primeiro-ministro francês, Bernard Cazeneuve, afirmou já que o ataque foi "visivelmente" um ato de terrorismo.

De acordo com o chefe da polícia da capital francesa, o homem estava marcado com um machete e gritou "Allahu Akbar" ("Deus é grande" em arábico), lançando-se contra agentes da polícia e militares que fazem a segurança do museu.

Um dos soldados disparou cinco vezes contra o atacante, que ficou ferido no abdómen, em estado grave, e foi levado para o hospital.

Um dos agentes ficou ferido na cabeça.

O chefe da polícia, Michel Cadot, acrescentou que o suspeito levava consigo duas mochilas, mas nenhuma continha explosivos.

Thibault Camus

O Louvre está atualmente encerrado e toda a zona em redor do museu foi isolada pelas autoridades.

O ministro do Interior tinha reagiu no Twitter dizendo que se tratou de um "incidente sério".

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.