sicnot

Perfil

Mundo

Trump considera bloqueio judicial "ridículo"

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou este sábado ridícula a decisão de um juiz federal de bloquear o seu decreto migratório que visa a proibição de entrada de pessoas de sete países de maioria muçulmana e vai anulá-lo.

"A opinião deste assim chamado juiz, que basicamente priva o nosso país da sua polícia, é ridícula e será anulado", disse o novo Presidente norte-americano, numa série de 'tweets' na rede social Twitter durante a manhã.

Um juiz federal de Seattle, Estados Unidos, ordenou na sexta-feira a suspensão temporária, a nível nacional, da proibição de entrada de pessoas de sete países de maioria muçulmana, decretada pelo Presidente Donald Trump.

A ordem temporária do juiz James Robart vai manter-se válida em todo o país até ser efetuada uma revisão completa da queixa apresentada pelo procurador-geral de Washington, Bob Ferguson.

Em três mensagens na rede social "Twitter", Trump reagiu à decisão de um juiz de suspender na sexta-feira a lei imposta a 27 de janeiro, uma decisão que obrigou o Governo a comunicar às transportadoras aéreas que estas já podem aceitar de novo todos os passageiros.

"Quando um país não é capaz de dizer quem pode e quem não pode entrar e sair, especialmente por razões de segurança, é um grande problema", escreveu Trump.Trump também afirmou que "certos países do Médio Oriente", os quais não identificou, "estão de acordo com o veto", porque "sabem que se se permite a entrada a certas pessoas haverá morte e destruição".

A Casa Branca anunciou que os seus advogados vão apresentar "o mais cedo possível" um recurso da decisão do juiz a fim de restaurar o veto que, na sua opinião, é "legal" e "apropriado".

"A ordem (executiva) tem como objetivo proteger o país e o Presidente tem o dever constitucional e a responsabilidade de fazê-lo", indicou a Casa Branca, em comunicado.O bloqueio é o primeiro golpe para o Governo de Trump e uma vitória politica para os democratas, cujos procuradores-gerais nos estados de Washington e Minnesota haviam interposto.

Juízes federais de vários outros estados norte-americanos agiram contra a ordem executiva de Trump desde que entrou em vigor na passada sexta-feira, mas a decisão de Robart é aquela com maior alcance até agora.

A decisão surgiu depois de Ferguson ter apresentado uma ação legal para invalidar disposições essenciais da ordem executiva de Trump, que afasta refugiados sírios indefinidamente e bloqueia cidadãos do Irão, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen de entrarem nos Estados Unidos por 90 dias.

Refugiados de outros países que não a Síria ficam impedidos de entrar por 120 dias."A Constituição prevaleceu hoje. Ninguém está acima da lei, nem sequer o Presidente", afirmou Ferguson.Bob Ferguson argumentou, na sua queixa, que a ordem do Presidente viola os direitos constitucionais dos imigrantes e das suas famílias, já que visa especificamente muçulmanos.

Lusa

  • Decisão de juiz federal poderá salvar a vida deste bebé

    Mundo

    Uma bebé iraniana, de quatro meses, vai agora poder entrar nos EUA e fazer a cirurgia que lhe vai salvar a vida. A menina, com problema cardíacos, estava impedida de entrar nos Estados Unidos devido às medidas anti-imigração de Donald Trump. A família tinha viajado até ao Dubai, mas foi repatriada para o Irão. Agora já vai conseguir viajar para os Estados Unidos.

  • Trump vai recorrer da decisão do juiz federal que suspende ordem anti-imigração
    1:55

    Mundo

    Nos Estados Unidos, um juiz federal de Seattle suspendeu a ordem de Donald Trump que proibe a entrada de cidadãos de sete países muçulmanos. A Casa Branca considera que a decisão é ultrajante e vai agora recorrer. Seja como for, várias companhias aéreas já estão a permitir a entrada destes cidadãos a bordo dos aviões que viajam para América.

  • O tempo para hoje
    0:57

    País

    O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje chuva fraca a norte do sistema Montejunto-Estrela com subidada temperatura mínima. Céu muito nublado ou encoberto, apresentando-se em geral pouco nublado no Baixo Alentejo e no Algarve até meio da manhã. Períodos de chuva fraca ou chuvisco nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, mais frequentes no Minho e Douro Litoral e a partir da tarde.

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.