sicnot

Perfil

Mundo

Anúncio publicitário com "muro de Trump" vetado na Super Bowl

Uma mãe e filha mexicanas que tentam atravessar a fronteira para os Estados Unidos, numa longa e difícil viagem.É este o tema de um anúncio que a Fox exigiu que fosse editado para que pudesse passar na Super Bowl. O anunciante, uma empresa de construção, teve de dividir a história em duas partes e omitir da final de futebol americano o polémico "muro de Trump".

O anúncio da construtora mostrava um gigantesco muro com uma porta de madeira e com a mensagem: "A vontade de ser bem sucedido é sempre bem-vinda aqui". A Fox não gostou da exibição do muro e exigiu que 84 Lumber o editasse.

O anúncio ficou, assim, com duas partes: a versão que foi para o ar no Super Bowl, e que conta apenas o início da jornada, e a parte integral, que só poder ser vista ao aceder ao site.

1ª parte:

Nesta última versão, mãe e filha chegam a pé ao imponente muro. A mãe começa a chorar, enquanto a menina segura uma bandeira dos Estados Unidos feita de farrapos, que foi encontrando ao longo do caminho.

Versão integral:

Logo após a exibição do anúncio online, o site da 84 Lumber ficou inacessível, dada a quantidade de tentativas de acesso.

Seguiu-se uma enchente de comentários nas redes sociais, uns de elogio, outros de crítica.

A 84 Lumber, uma construtora familiar, recusou-se comentar se o anúncio deverá ser conotado como sendo pró ou contra a medida de Trump.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.