sicnot

Perfil

Mundo

França reforça combate às notícias falsas nas redes sociais

Reuters

Com os olhos postos nas eleições presidenciais, o Facebook, a Google e um grupo de empresas noticiosas lançaram hoje uma iniciativa para combater a divulgação de notícias falsas em França.

O Facebook assegurou que irá trabalhar com várias empresas noticiosas francesas, como a Agência France Press, o LÉxpress e o Le Monde para garantir que as notícias falsas não sejam publicadas na sua plataforma.

A Google anunciou também juntar-se à iniciativa, de nome "Cross Check" (Verificar os factos).

O Facebook foi recentemente acusado de influenciar a campanha presidencial norte-americana, pelo que surgiram os receios de que o mesmo pudesse acontecer nas presidenciais francesas deste ano.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),