sicnot

Perfil

Mundo

Human Rights Watch quer investigação de alegados abusos contra ''rohingya''

© Soe Zeya Tun / Reuters

A organização Human Rights Watch (HRW) apelou hoje ao Governo da Birmânia para apoiar uma investigação internacional independente aos alegados abusos das suas forças de segurança contra membros da minoria muçulmana ''rohingya''.

O grupo de defesa dos direitos humanos com sede em Nova Iorque indica num comunicado que soldados e guardas fronteiriços birmaneses participaram em violações coletivas, revistas corporais invasivas e agressões sexuais durante a realização de operações contra rebeldes no estado de Rakhine (oeste) de outubro até meados de dezembro de 2016.

A HRW defende que comandantes militares e da polícia devem ser responsabilizados pelos abusos se não conseguirem travá-los ou punir quem os cometeu.

Estima-se que um milhão de 'rohingyas' sofrem discriminação oficial e social na Birmânia, de maioria budista. A maioria não tem cidadania e são considerados imigrantes ilegais do Bangladesh, ainda que alguns vivam no país há gerações.

"A violência sexual não parece ter sido aleatória ou oportunista, mas parte de um ataque coordenado e sistemático contra os 'rohingya', em parte devido à sua etnia e religião", indica a HRW.
Segundo o Alto-Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, centenas de 'rohingya' terão sido mortos no oeste da Birmânia depois do lançamento em outubro de uma operação militar contra esta minoria, na sequência de ataques a postos da polícia.

As operações "causaram provavelmente várias centenas de mortos e levaram cerca de 66.000 pessoas a fugir para o Bangladesh e 22.000 outras a deslocarem-se para o interior" da Birmânia, calculou o Alto-Comissário da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, num relatório divulgado na sexta-feira.

"Os ataques contra a população 'rohingya' na região (assassínios, desaparecimentos forçados, tortura e tratamento desumano, violação e outras formas de violência sexual, detenção arbitrária ...) parecem ter sido largamente generalizados e sistemáticos, indicando que foram provavelmente cometidos crimes contra a humanidade", indica o relatório.

"O Governo da Birmânia deve acabar imediatamente com estas graves violações dos direitos humanos contra o seu povo, em vez de continuar a negar que elas aconteceram, e aceitar a responsabilidade de garantir que as vítimas têm acesso à justiça, a indemnizações e à segurança", declarou Al Hussein num comunicado.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC