sicnot

Perfil

Mundo

Refugiado sírio processa Facebook por publicações falsas

© Dado Ruvic / Reuters

Um tribunal alemão vai julgar esta segunda-feira o caso de um refugiado sírio que processa o Facebook por publicações falsas. Segundo Anas Modamani, a rede social rejeitou o seu pedido para apagar todos os "posts" em que contas anónimas o acusavam de ser o autor de vários ataques e atentados.

Anas Modamani é um jovem sírio de 19 anos que está a processar o Facebook. Em setembro de 2015 publicou um "selfie" com a chanceler alemã Angela Merkel que tinha sido tirada num campo de refugiados em Berlim.

A imagem foi partilhada várias vezes por contas anónimas que acusavam Modamani de ter cometido vários crimes. Erradamente, acusaram-no de ser o autor dos ataques ao aeroporto de Bruxelas em março de 2016 e de ter pegado fogo a um sem-abrigo em dezembro.

O caso está a ser acompanhado de perto numa altura em que a Alemanha está a preparar legislação que obriga a rede social a remover "discursos de ódio" das suas páginas.

"Algumas pessoas estão a tentar prejudicar a reputação dos refugiados como eu e utilizam o facebook para propagar o ódio", disse o sírio à agência Reuters.

Um porta-voz do Facebook disse que a empresa já tinha removido as publicações em causa.

  • Desenhos com sonhos, medos e esperanças de meninos refugiados em Lisboa

    País

    Sana Snizard tem medo dos helicópteros e das bombas, Roman quer a família reunida, Arsyan quer ser jogador de futebol. São os medos, sonhos e esperanças de crianças refugiadas desenhados e expostos em Lisboa. "Traços de uma infância" é o título da exposição, até dia 12 na Galeria Wozen, organizada pelo projeto Drawfugees e que consiste em desenhos de crianças refugiadas, com a foto do autor e a explicação do mesmo, feitos na Grécia, onde chegaram de países como a Síria, o Iraque e a Afeganistão.

  • Desespero e euforia marcaram o 8.º dia de Mundial
    0:50
  • Comprava uma bola de futebol com 9 mil cristais Swarovski?
    2:51
  • Lisboa vence prémio Capital Europeia Verde de 2020

    País

    A cidade de Lisboa venceu o prémio de Capital Europeia Verde de 2020, anunciou o comissário da União Europeia para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, numa cerimónia que decorreu em Nijmegen, na Holanda.

  • Trump culpa democratas pela separação de pais e filhos
    0:22