sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades turcas despediram mais 4.500 funcionários públicos

As autoridades turcas despediram mais cerca de 4.500 funcionários públicos no quadro das purgas lançadas depois da tentativa de golpe de Estado, em julho, segundo um decreto-lei publicado esta terça-feira no jornal oficial.

Entre as 4.464 pessoas expulsas da função pública estão designadamente 2.585 empregados do Ministério da Educação, 893 da polícia e 88 da televisão pública TRT.

Entre os funcionários despedidos encontram-se também 300 universitários membros do Conselho de Ensino Superior, caso de Ibrahim Kaboglu, um dos especialistas em direito constitucional mais respeitados do país.

Estas medidas foram tomadas no quadro do estado de emergência instaurado depois da tentativa de golpe, em 15 de julho. As autoridades turcas acusam Fethullah Gulen, um clérigo exilado nos EUA, de ter urdido o golpe, o que o acusado desmente.

Desde o golpe de Estado falhado, mais de 41 mil pessoas foram detidas na Turquia e mais de 100 mil despedidas ou suspensas de funções, designadamente professores, polícias e magistrados.

Por outro lado, foram encerradas dezenas de associações e órgãos de comunicação social e despedidos numerosos jornalistas.

Com uma dimensão inédita na Turquia, estas purgas suscitam a inquietação dos parceiros ocidentais de Ancara e de organizações de defesa dos direitos do homem, que receiam que o estado de emergência sirva de pretexto para reprimir as vozes dissidentes.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.