sicnot

Perfil

Mundo

Dois alegados recrutadores do Daesh detidos em Espanha

O grupo desarticulado era uma "célula operacional, com manifesta vontade de realizar atentados na Catalunha", segundo a polícia espanhola.

© Albert Gea / Reuters

As autoridades espanholas prenderam esta terça-feira em Barcelona dois cidadãos marroquinos alegadamente ligados ao grupo extremista Daesh e que se dedicavam ao financiamento e recrutamento, anunciou o Ministério do Interior.

As detenções ocorreram em Badalona, Barcelona, região autónoma da Catalunha.

Segundo o Ministério do Interior, os dois homens usavam as redes sociais, através da internet, para difundir propaganda do Daesh e mantinham contactos frequentes com extremistas presentes em zonas de conflito.

Os detidos, supostamente membros de um grupo de apoio ao Daesh, colaboravam também em atividades de financiamento através de tráfico de drogas e roubos.

De acordo com o comunicado do Ministério do Interior espanhol, os dois homens, de 25 e 27 anos, têm nacionalidade marroquina e foram já acusados de atos de recrutamento de extremistas.

Além dos contactos que mantinham em Espanha, os dois homens estabeleciam ligações com outros países e, segundo as autoridades espanholas, já captaram várias pessoas para combaterem "em zonas de conflito".

Em 2013, o Ministério do Interior de Espanha elevou para quatro o nível de alerta antiterrorista sendo que as autoridades já detiveram, em território espanhol, 185 pessoas com "o terrorismo islâmico".

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46