sicnot

Perfil

Mundo

Eventual secretário do Trabalho da administração Trump reconhece ter contratado imigrante ilegal

© Fred Prouser / Reuters

O eventual secretário do Trabalho da nova administração norte-americana, o empresário Andrew Puzder, reconheceu esta terça-feira ter contratado uma imigrante ilegal como governanta, situação que poderá complicar em muito a sua confirmação no Senado.

Um porta-voz do empresário de restaurantes de 'fast-food' declarou entretanto que Andrew Puzder continua empenhado em liderar o Departamento do Trabalho, estrutura do governo federal que supervisiona as leis laborais nos Estados Unidos.

Num comunicado, o empresário informou hoje que ele e a sua mulher não sabiam que a governanta não estava legalmente autorizada para trabalhar nos Estados Unidos durante os vários anos em que esteve contratada.

"Quando tivemos conhecimento da sua situação, imediatamente cancelámos o contrato e oferecemo-nos para a ajudar a obter o estatuto legal", disse Andrew Puzder, garantindo ainda ter pago todos os impostos ao Estado da Califórnia, bem como ter entregado toda a documentação necessária.

Esta situação torna-se incómoda a partir do momento em que o Presidente norte-americano, Donald Trump, defende uma política que privilegia o trabalho americano.

O mesmo empresário já tinha reconhecido que o seu grupo, a CKE Restaurants, contratava serviços na área da tecnologia de uma empresa nas Filipinas, uma prática também fortemente contestada pela administração de Trump.

O novo Presidente americano criticou e ameaçou com elevadas taxas as grandes empresas, como foi o caso de vários fabricantes automóveis, que tencionavam sair do território americano ou recuar com os respetivos investimentos naquele país

.A confirmação de Andrew Puzder no Senado (câmara alta do Congresso norte-americano) não está a ser fácil. Alegando a falta de requisitos éticos e de documentação, a comissão responsável pela confirmação decidiu adiar a audição de Puzder, sem avançar uma possível data para um reagendamento.

"O que ouvimos são histórias sobre como ele passou a sua carreira a explorar trabalhadores para obter lucro, deixando muitos com salários atrasados, sem segurança financeira e sem reforma", afirmou a senadora democrata de Washington Patty Murray, que integra a comissão responsável pela audição do empresário.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.