sicnot

Perfil

Mundo

Polícia espanhola investiga furto de 30 mil euros em joias na gala dos Goya

© Regis Duvignau / Reuters

A polícia espanhola está a investigar o roubo de várias peças de joalharia avaliadas em 30 mil euros, furtadas no sábado de um quarto do hotel Marriott Auditorium de Madrid, onde decorreu a gala dos prémios de cinema Goya.

Fontes da polícia de Madrid confirmaram o furto reportado hoje por diversos media, estando os investigadores a analisar as imagens das câmaras de segurança do hotel, donde desapareceu uma caixa com anéis, pendentes, relógios e botões de punho que a joalharia Suárez emprestou para a cerimónia de gala dos prémios da Academia de Cinema espanhola.

Segundo a queixa apresentada pelo chefe da segurança do hotel e o chefe da produção da 31.ª edição dos prémios Goya, a caixa com as joias encontrava-se num dos quartos do hotel onde estavam guardados outros elementos usados na cerimónia, pelo que inúmeras pessoas entraram e saíram do espaço.

De facto, só na segunda-feira - a gala realizou-se na noite de sábado - é que os funcionários deram conta do furto quando começaram a organizar a devolução às marcas de joias que emprestaram peças para os apresentadores e convidados da cerimónia.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50