sicnot

Perfil

Mundo

Reforço policial após 75 mortes em Espírito Santo, no Brasil

Vitória, Espírito Santo, Brasil

© Paulo Whitaker / Reuters

O Governo brasileiro ordenou um reforço policial de duzentos militares em Espirito Santo, palco de uma onda de violência nos últimos dias. De acordo com os media locais, 75 pessoas morreram e as morges estão lotadas.

A paralisação de agentes da Polícia Militar causou uma série de assaltos e atos de vandalismo sobretudo em Vitória, uma cidade com dois milhões de pessoas.

As escolas e clínicas de saúde públicas estão fechadas.

Ontem, o Tribunal de Justiça de Espirito Santo atribuiu a responsabilidade da greve aos militares.

A Constituição brasileira proibe os agentes da Polícia Militar de fazerem greve.

  • Mais de 2 mil bombeiros combatem as chamas esta manhã

    País

    Mais de 2 mil bombeiros combatem esta manhã os incêndios em Portugal continental. Os dois fogos de maiores dimensões lavram nos distritos de Santarém e Castelo Branco, de acordo com o site Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

    Em atualização

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.