sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito de ataque no Louvre confirma identidade à polícia

O homem que na sexta-feira atacou um grupo de militares com duas catanas no Museu do Louvre, em Paris, confirmou à polícia ser Abdallah El Hamahmy, egípcio, de 29 anos, como suspeitavam as autoridades, disseram fontes judiciais.

Depois de dois dias em que recusou falar, o jovem, ainda internado no hospital, deu aos agentes a "sua primeira versão dos factos", segundo as fontes, que não deram pormenores.

El Hamahmy, que depois de ferir ligeiramente um dos soldados foi baleado no abdómen, está desde sexta-feira internado no hospital Georges Pompidou, em Paris, a recuperar de uma cirurgia de emergência a que foi submetido.

O egípcio está formalmente detido desde sábado, o que, segundo a legislação antiterrorista francesa, dá à justiça um prazo de 96 horas, ou seja, até quarta-feira, para o apresentar a um juiz.

A polícia já suspeitava tratar-se de El Hamahmy, a partir da análise do telemóvel e outros objetos pessoais.
Abdallah El Hamahmy, residente nos Emirados Árabes Unidos, viajou para França a 26 de janeiro com um visto turístico e instalou-se num apartamento caro perto dos Campos Elísios.

Fontes próximas do inquérito disseram que o apartamento tinha uma renda de 1.700 euros e foi reservado por Hamahmy em junho, meses antes de pedir o visto, em outubro.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.