sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 2.500 pessoas assassinadas em janeiro na Venezuela

Marcos Borga

Quase 2.500 pessoas foram assassinadas durante o mês de janeiro na Venezuela, segundo dados do Observatório Venezuelano de Violência (OVV), organização não-governamental que insiste na necessidade de o Estado tomar medidas para travar a criminalidade violenta.

"Isto representa uma média de 80 mortes violentas por dia, o que indica um aumento em relação ao ano anterior quando a média foi de 78", disse o presidente do OVV, Roberto Briceño León, aos jornalistas, em Caracas.

"Não estão incluídas as mortes naturais, as causadas por acidentes, nem suicídios", frisou.

Segundo o mesmo responsável, os dados foram recolhidos por uma equipa de investigadores das universidades Central da Venezuela, Católica Andrés Bello, de Oriente, Católica de Táchira, Centro Ocidental Lisandro Alvarado e de Los Andes.

Roberto Briceño León afirmou que da parte do Governo tem havido sistematicamente "uma conjuntura eleitoral, um momento político, uma situação difícil" que levou a que "as políticas de segurança tenham sido populistas, para se manter no poder, para ganhar eleições, e não tem havido uma intenção real de devolver segurança aos cidadãos".

"Temos já 12 anos de censura oficial sobre os números da violência. O último dado formal completo foi do ano de 2003", frisou, lamentando o silêncio das autoridades sobre a questão.O OVV alerta que a Venezuela "é o país mais violento do mundo" e que ocorrem "28.000 mortes violentas por ano", entre as que são legalmente reconhecidas e também as "que os polícias ou militares matam em operações legais ou extrajudiciais e as que ficam numa situação confusa".

Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC