sicnot

Perfil

Mundo

Chefe conservador nacionalista polaco alerta que UE a várias velocidades acaba por explodir

© Agencja Gazeta / Reuters

O chefe do partido conservador nacionalista que está no poder na Polónia, Jaroslaw Kaczynski, preveniu esta quarta-feira que uma Europa a "diferentes velocidades", evocada por vários dirigentes da União Europeia (UE), como a chanceler alemã, provocaria a sua "explosão".

Sem ocupar qualquer posição institucional, mas considerado o inspirador de todas as decisões importantes do Governo polaco, Kaczynski foi entrevistado por jornalistas de meios de comunicação públicos, um dia depois de se ter reunido com Merkel.

Uma Europa a diferentes velocidades é "uma ideia para a fazer explodir e, de facto, para aniquilar a União Europeia no sentido atual do termo", considerou Kaczynski.

"Uma reforma que reforce os Estados europeus" foi a alternativa que Kaczynski avançou, em termos de soluções para o futuro europeu.

A chanceler alemã estimou na sexta-feira, em Malta, que os países da UE poderiam escolher entre uma Europa a "várias velocidades" nos próximos anos, em declarações feitas no final de uma cimeira de dirigentes europeus que discutiram, entre assuntos, o futuro da União.

Através de uma declaração comum, os Estados do Benelux (Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo) aderiram a esta ideia, igualmente subscrita perlo chefe do Governo italiano, Paolo Gentiloni.

O debate sobre a integração europeia, incluindo a moeda única, arrasta-se no seio da UE. A recente vaga de refugiados evidenciou as falhas na solidariedade europeia.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite