sicnot

Perfil

Mundo

Trump reitera compromisso com a NATO em conversa telefónica com líder turco

© Jonathan Ernst / Reuters

O Presidente norte-americano, Donald Trump, garantiu ao seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, que os Estados Unidos estão comprometidos com a NATO, apesar das suas críticas no passado, durante uma conversa telefónica na terça-feira.

Trump falou da "relação longa e de proximidade entre os Estados Unidos e a Turquia e do seu compromisso partilhado no combate ao terrorismo em todas as suas formas", refere um comunicado da Casa Branca.

"O Presidente Trump reiterou o apoio dos Estados Unidos à Turquia como parceiro estratégico e aliado da NATO, e saudou as contribuições da Turquia no âmbito da campanha contra o Daesh", acrescenta a mesma nota.

Esta foi a primeira vez que os dois líderes falaram desde que Trump assumiu a presidência norte-americana, a 20 de janeiro.

Pouco antes de tomar posse como Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump afirmou, em entrevista ao jornal britânico The Times e ao alemão Bild, que advertiu há muito tempo que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla inglesa) tem "problemas", classificou-a de "obsoleta" e realçou que "os países não estão a pagar o que era suposto pagarem".

No seu discurso de tomada de posse, a 20 de janeiro, Donald Trump afirmou que os Estados Unidos "subsidiaram exércitos de outros países", destacando um dos pontos de atrito relacionados com a aliança.

No entanto, tem vindo repetidamente desde então a sublinhar o apoio dos Estados Unidos à NATO em conversas mantidas com líderes europeus, destacando sempre, porém, a importância de todos os aliados partilharem o fardo do gasto em defesa.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.